pcdicas
Para visualizar corretamente configurar a tela para 1024 x 768 pixels

WWW

Como acessar um "site"

Como funciona a WWW?

Como saber um endereço de IP

Encurtadores de URL

IP - o endereço da página
O que é?

Protocolos IPv4 e IPv6

Resumo: Como a Internet funciona?

Significado dos endereços na Internet ( URL )

Web2.0


O que é?


A WWW (World Wide Web ou, simplesmente, Web) é a parte multimídia da Internet, portanto possiblita a exibição de páginas de hipertexto, ou seja, documentos que podem conter todo o tipo de informação: textos, fotos, animações, trechos de vídeo e sons e programas e, especialmente, que permite conexões entre documentos (links).

Na Internet a informação é colocada em documentos denomiados "sites" ou páginas Web.

Assim, a WWW é formada por milhões de "páginas", ou "sítios", ou "locais" ou "sites", que podem conter uma ou mais páginas ligadas entre si, cada qual em um endereço particular, em que as informações estão organizadas.

Os sites se apresentam de maneira muito variada e podem:

ter tamanho grande ou pequeno,
estar bem organizados ou não,
conter informações importantes ou não.

Essa diversidade é explicada por

autoria: existem sites de universidades, empresas, órgãos do governo, grupos e vários outros,
inclusive os mantidos apenas por uma só pessoa.

liberdade de enfocar qualquer tema.

É importante lembrar que atualmente já há milhões e milhões de páginas disponíveis sobre todos os tipos de assunto.


Como funciona a WWW?


Os sites são constituídos por arquivos que estão armazenados em computadores espalhados por todo o mundo, e que são denominados servidores da Web, que permitem o acesso ao conteúdo da rede.

Os computadores comuns, usados para ler as páginas, são chamados de clientes da Web.

Um programa cliente, que cada usuário deve estar instalado no próprio computador, é necessário para visualizar as páginas.

É um navegador ou browser que apresenta as páginas graficamente.

Alguns dos browsers são Firefox, Netscape, Internet Explorer, Ópera.


IP - o endereço da página


Quando se conecta um computador à Internet, um endereço lhe é atribuído, o endereço IP ( "Internet Protocol", Protocolo da Internet) .

O IP é um número único, exclusivo, que identifica cada computador na rede, tal como um número de telefone. É usado pelos computadores para se identificarem e se comunicarem por meio da cópia de arquivos pela internet ou por redes locais.

Por exemplo, quando se acessa um site. os arquivos são copiados e montados no compputador do usuário, de acordo com instruções que contém. Assim, no computador de quem acessa aparecem todas as imgens, textos, vídeos e sons que o autor da página colocou. 

Protocolos IPv4 e IPv6


Um endereço IP, por exemplo: 200.17.50.36, que segue o protocolo IPv4,  é composto por uma sequência de 32 bits, divididos em 4 grupos de 8 bits cada  ( 4 octetos ).

Na configuração dos endereços, para não se usar sequências de números binários, representa-se cada octeto por um número que pode variar de 0 até 255. Assim, obtém-se um conjunto de quatro números separados por pontos.

Essa estrutura de IP é chamada de IPv4 (Internet Protcol version 4) e foi proposta em 1981, por meio da RFC 791 e não sofreu nenhuma mudança significativa desde então.

Portanto, o computador cliente procura o IP do servidor. Quando o encontra, copia todos os arquivos que estão naquele endereço para o computador local, deixando-os disponíveis para o internauta, permitindo sua visualização e cópia.

Importante é notar que o IPv4, tem a capacidade de suportar 4.294.967.296 endereços, ou seja, cerca de 4 bilhões (4x109) de endereços IP, contra cerca de 3,4x1038 endereços do novo protocolo.

Deve-se ressaltar que 4,3 bilhões era um número enorme no início da década de 1980, quando a rede era predominantemente acadêmica, com poucas centenas de computadores interligados.

Entretanto, a Internet não foi projetada para o grande uso comercial que hoje existe. Assim, atualmente, a maioria dos endereços já está em uso, determinando a necessidade de substituição do protocolo.

Portanto, devido ao esgotamento do IPv4 e à necessidade de mais endereços na Internet, foi criado o IPv6, que é a versão mais atual do protocolo IP, por Scott Bradner e Allison Marken, em 1994, na RFC 1752 e que deve substituir o protocolo antigo.

Os endereços IPv6 tem 128 bits e são normalmente escritos como oito grupos de 4 dígitos hexadecimais, incluindo prefixo de rede e sufixo de host. 

Novas funcionalidades do IPv6 foram desenvolvidas para fornecer uma forma mais simples de configuração para redes baseadas em IP, uma maior segurança na comunicação entre hosts na rede interna e internet e, também, um melhor aproveitamento e disponibilidade de recursos.

O protocolo está sendo implantado gradativamente na Internet e deve funcionar lado a lado com o IPv4, numa situação tecnicamente chamada de "pilha dupla" ou "dual stack", por algum tempo. A longo prazo, o IPv6 tem como objetivo substituir o IPv4.


Como saber um endereço de IP?

Se desejar saber qual o endereço IP de sua conexão basta acessar o site http://www.meuip.com.br.

Se desejar mais informações, também pode-se acessar: http://www.whatismyipaddress.com/  


Resumo: Como a Internet funciona


Um resumo sobre o funcionamento da Internet está no infográfico abaixo:


How The INTERNET Works (via Online Schools)
[Via: Online Schools]

Infográfico: How The INTERNET Works
http://www.onlineschools.org/blog/how-the-internet-works/ (acessado novamente em 14/11/2010)
(Infográfico: Como a Internet funciona) 





Vídeo: Internet Revelada - um filme sobre a Internet e os Pontos de Troca de Tráfego (PTTs)
http://www.youtube.com/watch?v=QXUpRg29iZQ (acessado novamente em 30/09/2013)


Como acessar um "site"


Quando se utiliza um navegador para visualizar um determinado endereço na Internet diz-se que "se acessa o site".

Para acessar um endereço, tal como http://www.ufpa.br, deve-se digitar tal endereço no local apropriado (Barra de endereços - "Location") na tela do programa navegador, e clicar em <Enter> ou em "Ir", "Go".

Nesse momento, o navegador solicita um arquivo para um servidor. Se a informação pedida realmente estiver armazenada naquele servidor, o arquivo solicitado será enviado para o computador onde está o navegador e será exibido.

Quando se acessa um site, em geral entra-se pela página principal, onde existe uma mensagem de boas vindas e uma espécie de índice, onde se clica para chegar às demais páginas. Portanto:

documento = uma página (ou home page, ou hp)
site = pode ser constituído de 1 ou + páginas


As ligações entre as páginas, conhecidas como hiperlinks ou ligações de hipertexto, ou, simplesmente, links, não ocorrem apenas dentro do site. Elas podem ligar informações armazenadas em diferentes computadores, na mesma cidade ou não, podendo ligar continentes diferentes do planeta Terra.

Portanto, na Web, é possível que uma página faça referência a praticamente qualquer documento disponível na Internet.

O que faz essa malha de informações funcionar é um sistema de endereçamento que permite a cada página ter a sua própria identificação.

Como cada computador tem um URL ("Uniform Resource Location"), ou seja, um número, único no planeta, que identifica um computador conectado à Internet, foi possível organizar um sistema de endereçamento específico que permite localizar qualquer informação na Internet. Assim, desde que o usuário saiba o endereço correto, é possível acessar qualquer arquivo da rede.


Significado dos endereços na Internet ( URL )


O endereço dessa página é http://www.cultura.ufpa.br/dicas/net1/int-www.htm

Analisando cada parte:

http://

É o método pelo qual a informação deve ser localizada. No caso, http://, é o protocolo utilizado para buscar páginas na Web.

Há outras maneiras, como:

ftp:// (para entrar em servidores de FTP),
mailto: (para enviar mensagens),
news: (para acessar grupos de discussão), entre outros.

www.cultura.ufpa.br/
É o nome do computador onde a informação está armazenada, o qual é também chamado servidor. Cada computador tem um nome exclusivo, ou seja, é único no planeta.

Pelo nome do computador se pode antecipar o tipo de informação que se irá encontrar. Os que começam com www são servidores de Web e contém principalmente páginas de hipertexto. Quando o nome do servidor começa com ftp trata-se de um lugar onde é permitido copiar arquivos.

dicas/
É a pasta onde está o arquivo. Nos servidores a informação está organizada em pastas, como no computador que você está utilizando agora.

net1/
É a subpasta onde está o arquivo.

int-www.htm
É o nome desse arquivo.

Deve-se atentar se o nome do arquivo (e das pastas) está escrito em maiúsculas ou minúsculas. Para os servidores que utilizam o sistema operacional UNIX essa diferença é importante. No exemplo acima se, ao invés de int-www.htm, o nome do arquivo fosse digitado como int-WWW.HTM ou int- Www.Htm, a página não seria encontrada.

Outro detalhe é a terminação do nome do arquivo (.htm) que indica o tipo do documento. Nesse caso, .htm ou .html
indica que o arquivo é uma página da Web.

Entretanto, uma URL pode conter outros formatos de arquivos. Alguns tipos comuns disponíveis na Internet são:

jpg e gif (imagens),

txt e doc (textos),

exe (programas),

zip ( arquivos compactados),

aid, au, aiff, ram, wav, mp3 (sons) e

mpg, mov, wmv, flv e avi (vídeos).

Se o endereço contiver um desses arquivos o navegador poderá abrir uma janela perguntando ao usuário o que fazer (salvar ou abrir) com o arquivo, especialmente quando for um arquivos de terminação .zip (arquivo comprimido) ou .exe (um programa).


Encurtadores de URL


É possível converter endereços de internet do tipo http para links com um pequeno número de dígitos.

Os encurtadores de URL existem há muito tempo facilitando o envio de endereços em mensageiros instantâneos, como o Pidgin, o Google Talk ou o MSN, ou por e-mail. Se o endereço tiver um link gigantesco percebe-se a importância de encurtá-lo.

Entretanto, quando redes sociais ficaram populares, os encurtadores evidenciaram sua importância.

Microblogs, como o Identi.ca ou o Twitter, cujas mensagens tem limitação de tamanho, ou seja, não podem ultrapassar 140 caracteres. Entretanto, e há endereços muito mais longos que esse tamanho, o que inviabilizaria o seu envio em uma dessas redes.

Por exemplo, as páginas de leilões Ebay, os links de mapas são notoriamente longos e muitas vezes se rompem. Assim, se forem encurtados ficará muito mais fácil compartilhálos ou, mesmo, memorizá-los.

Portanto, o encurtador é bom para quem envia e para quem recebe.


Os serviços

Há um grande número de sites que encurtam endereços. Mas, são particulamente interessantes os que usam apenas software livre.

O site UR1 Generator - http://www.ur1.ca/ - é um serviço livre da StatusNet Inc., alimentado por lilURL, sob os termos da GNU General Public License.

O serviço http://va.mu/ é baseado no software livre shortim (100% brasileiro) e é escrito em Python e Django.

Outros sites:
2 Short.Url (2su.de), 2.gp, 2.ly, 2Zeus, 3.ly, 9mp, a.gd, abbr, arm.in, a.nf, bit.ly, bloat.me, Buk.me, BurnURL, Chilp.it, cli.gs, clk.my, Clop.in, COGE.LA, DiggBar, Fly2.ws, fon.gs, Foxy URL, FWD4.me, g4.ms, gl.am, Goo Gl, Good.ly, Gurl.es, hao.jp, hex.io, Hop.im, Hurl.no, idek.net, irt.me, is.gd, J2j.de, kissa.be!, Kisa.Ch, kl.am, krz.ch, Kore.us, Kots.Nu, ktzros, Lincr, Linkee, LinksPreadeR (l.pr), LinxFix, LNK.by, lnk.ly, lt.tl, lurl.no, Metamark (xrl.us), migre.me, micURL, min2me, MinURL, miud.in, Moourl, MyURL.in, nd url, Pendek.in, Pic.gd, PiURL, Plurl, pnt.me, POPrl, pt2.me, Puke.It, qr.cx, Qurl, qux.in, r.im, RDE.me, redir.ec, RIMS, rnk.me, RubyURL, Safe.mn, Sai.ly, SFU.ca, shorl, Short.ie, short.to, shortn.me, Shrtn, Shw.me, siteous, Smallr.net, SMFU, Snipie, SnipURL (sn.im), snkr.me, song.ly, srnk.net, StumbleUpon (su.pr), TightURL, TimesURL, tini.us, Tiny.cc, TinyURL (padrão), to.ly, to.vg, tr.im, tra.kz, tsort.us, tweet.me, Tweetburner (twurl.nl), Twip.us, Twirl.at, twtr.us (tw6.us), u.nu, UiopMe, ur.ly, URL.AG, URL.ie, URL (un)faker, urlBorg, urlG, urlShort (ooqx.com), urlShort (u.mavrev.com), urlzen, Virl, vl.am, VTC, XORTR (xrt.me), XR.com, xrl.in, X.vu, xxsurl.deZ.PE, Zi.pe, ZipMyURL, ZZ.GD

Como usar
- copiar a endereço a ser encurtado,
- acessar um dos sites acima e,
- colar no local indicado a URL que se deseja encurtar,
- depois clicar em algo como "Shorten", "Compress", "Encurtar" ...
- copiar a URL curtinha e usar como desejar

Vantagens

Tornar os links mais curtos,

Pode permitir monitorar os cliques nos links encurtados, o que é útil para medir a eficiência de campanhas em mídias sociais. Iso já acontece com vários serviços.

Assim, ao enviar o link pelas várias redes, o serviço pode gerar um relatório, em tempo real, identificando
- quantas vezes cada link foi clicado,
- a origem do clique (se foi pelo Twitter, Facebook etc),
- o navegador usados (Firefox, Chrome etc.),
- quantos acessos foram feitos por dispositivos móveis (telefone celulare, tablet…)...

Pode possibilitar personalização da URL
Ou seja, o criador , em vários serviços, pode escolher o nome do link, gerando o que mais lhe agradar.

Código QR
Alguns serviços possibilitam a criação de um código QR a partir do link original. Ainda é pouco utilizada no Brasil, mas a tendência é crescer nos próximos anos e pode ser útil a alguns usuários de internet móvel.

Desvantagens

Dve-se considerar :

Lentidão
O acesso ao link original fica um pouco mais lento, na ordem de frações de segundos. Não é problema para os usuários, mas prejudica os servidores que processão milhares ou milhões de URLs encurtadas.

Ocultar o real endereço
O destinatário só verá um endereço curto que contém o domínio do serviço usado. Não verá o endereço real. e poderá ser enganado mais facilmente.


(Se desejar informações básicas sobre a linguagem HTML para construir páginas para visualização na Internet, clique aqui). 


Web 2.0


Web 2.0 é um termo popularizado a partir de 2004 para denominar a segunda geração de comunidades e serviços que usam a web como plataforma, e que envolve especialmente aplicativos baseados em redes sociais e em wikis. Fundamentalmente permite que os próprios usuários cada vez mais construam e recriem a web.

Portanto, Web 2.0 não se refere à atualização de especificações técnicas, mas a uma mudança na forma como a web é encarada por usuários e desenvolvedores, ou seja, é um ambiente de interação e participação dos internautas.



Vídeo: Web 2.0 - legendado
http://www.youtube.com/watch?v=X4n90pO-kRk (acessado novamente em 29/09/2013)


Onde encontrar mais informação

Referências Bibliográficas - Vídeos - Imagens



Este "site", destinado prioritariamente aos alunos de Fátima Conti,
disponível sob FDL (Free Documentation Licence),
pretende auxiliar quem esteja começando a se interessar por internet,
computadores e programas, estando em permanente construção.
Sugestões e comentários são bem vindos.
Se desejar colaborar, clique aqui.
Agradeço antecipadamente.

Deseja enviar essa página?

Se você usa um programa de correio eletrônico devidamente configurado e tem
um e-mail pop3, clique em "Enviar página" (abaixo) para abrir o programa.
Preencha o endereço do destinatário da mensagem.
E pode acrescentar o que quiser.
(Se não der certo, clique aqui para saber mais).

Enviar página

Se você usa webmail copie o endereço abaixo


http://www.ufpa.br/dicas/net1/int-www.htm

Acesse a página do seu provedor. Abra uma nova mensagem.
Cole o endereço no campo de texto.
Preencha o endereço do destinatário.
E também pode acrescentar o que quiser.

Última alteração: 4 nov 2014